Crônica Forense

... Juro acreditar no Direito como a melhor forma para a convivência humana ...

Nome:
Local: Montes Claros, Minas Gerais, Brazil

Advogada, professora do curso de Direito da Unimontes e da FADISA, apaixonada pela profissão, observadora dos relacionamentos interpessoais, incentivadora do diálogo, apreciadora de eventos sociais, leitora assídua de tudo aquilo que é escrito com boa forma e bom conteúdo, tão ouvinte quanto falante, defensora de todo e qualquer produto do homem, verdadeiramente encantada com a potencialidade do ser humano.

quarta-feira, dezembro 28, 2005

Um ano novo repleto de realizações!

Os cartões de boas festas que todo ano recebo sempre me põem a refletir. Os votos de um “feliz natal” e um “ano novo repleto de realizações”, ainda que algumas vezes componham um clichê que em nada traduz a sinceridade do seu propósito, despertam em mim a consciência de que mais um ano está se encerrando para ceder lugar a um novo ciclo. Concordo inteiramente com o Drummond quando dizia que não há genialidade maior que fracionar o ano em doze meses, o limite perfeito para a necessária renovação. Sei que entra ano sai ano tem coisas que não mudam. Sei que promessas de ano novo costumam ser infrutíferas. Sei também que não há simpatia melhor para trazer boa sorte no ano vindouro que plantar boas sementes hoje. Mas ainda assim não consigo me desfazer de uma velha tradição para iniciar um ano novo: imortalizar o ano que finda. Há quase uma década guardo o hábito de deixar registrado em um papel qualquer o que de melhor, de pior, de mais marcante ocorreu em minha vida. Nada mais prazeroso para mim do que reviver anos velhos! É como se fosse possível sentir de novo cheiros, aprender novamente uma lição, rever pessoas, ouvir uma música que não toca mais, experimentar um abraço, reviver um sentimento, ver o tamanho do nosso próprio crescimento...

Não é bem esta a proposta deste blog, mas considerando o pedido de alguns dos meus seletos leitores, a imortalização do ano de 2005 será virtual, a fim de que pessoas queridas possam ter notícias minhas, saber da sua participação neste ano que se acaba, dividir comigo as minhas alegrias, auxiliar-me na superação de alguns dissabores, ou simplesmente relembrar o que foi vivido junto comigo. Seguirá, então, nos próximos dias, "A RETROSPECTIVA DE 2005" depois que tiver vertido ao papel as minhas reflexões, já que, a modernidade do blog não obstante salutar, não desfez em mim a necessidade de tomar a caneta em minhas mãos... Talvez faça parte da minha simpatia de ano novo...